terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O Sacrifício

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Moças 2011

Bem como uma pessoa que ama a organização das moças quero compartilhar :
Visitem em site e se surpreendam com o progaram de 2011 para as mutuais, achei maravilhoso.
http://www.jennyphillips.com/explore/music/we-believe/



Vá ate o final da página e veja o video.
fonte desse conhecimento blog Amo a O.M

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Vale a Pena ver

Só Pra Descontrair

                                       Boneca de Crochê                                         










Um homem e uma mulher estavam casados por mais de 60 anos.

Eles tinham compartilhado tudo um com o outro e conversado sobre tudo.
Não havia segredos entre eles, com exceção de uma caixa de sapato que a mulher guardava em cima de um armário e tinha avisado ao marido que nunca abrisse aquela caixa e nem perguntasse o que havia nela.
Por todos aqueles anos ele nunca nem pensou sobre o que estaria naquela caixa de sapato.
Um dia a velhinha ficou muito doente e o médico falou que ela não sobreviveria.
Sendo assim, o velhinho tirou a caixa de cima do armário e a levou pra perto da cama da mulher.
Ela concordou que era a hora dele saber o que havia naquela caixa.
Quando ele abriu a tal caixa, viu 2 bonecas de crochê e um pacote de dinheiro que totalizava 95 mil dólares.
Ele perguntou a ela o que aquilo significava, ela explicou;
- Quando nós nos casamos minha avó me disse que o segredo de um casamento feliz é nunca argumentar/brigar por nada. E se alguma vez eu ficasse com raiva de você que eu ficasse quieta e fizesse uma boneca de crochê.
O velhinho ficou tão emocionado que teve que conter as lágrimas enquanto pensava 'Somente 2 bonecas preciosas estavam na caixa.
Ela ficou com raiva de mim somente 2 vezes por todos esses anos de vida e amor.'
- Querida!!! - Você me explicou sobre as bonecas, mas e esse dinheiro todo de onde veio?
- Ah!!! - Esse é o dinheiro que eu fiz com a venda das bonecas, só sobrou duas.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Leia com muita atenção

Casamento  

Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.
 
Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente  perguntou em voz baixa: "Por quê?" 
Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela. 
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa. 

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia, mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora. 

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.
 
Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preprarar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais. 

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca, mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis. 

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio”, disse Jane em tom de gozação. 
 
Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei. 

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles, mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias. 

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos. 

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento. 

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo". 

Eu não consegui dirigir para o trabalho... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia... Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe Jane. Eu não quero mais me divorciar". 

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe. 

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar. 

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi:  "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe". 

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta. 
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!



Vi no blog facilidade e achei legal postar tb. 

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

10 Maneiras de Amar seu esposo ou esposa




Peguei em um blog mas agora não lembro qual , me desculpem!!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

quinta-feira, 29 de julho de 2010

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Escrituras

"Nenhum pai, filho, mãe ou filha devem ficar tão ocupados a ponto de não lhes restar tempo para estudar as escrituras e as palavras dos profetas modernos. Nenhum de nós deve ocupar-se tanto que esqueça seus momentos de contemplação e orações."
Presidente Spencer W. Kimball



quarta-feira, 14 de julho de 2010

Amigos Fiéis - Henry B. Eyring

  


Um dos grandes tributos que o Salvador pode render-nos é chamar-nos de “amigos”. Sabemos que Ele ama com amor perfeito todos os filhos de Seu Pai Celestial. Contudo, Ele reserva esse título especial para aqueles que tiverem sido fiéis a Seu serviço.
Tornamo-nos amigos Dele ao servirmos ao próximo em Seu nome. Ele é o exemplo perfeito do tipo de amigo que devemos tornarnos. Ele deseja apenas o que é melhor para os filhos de Seu Pai Celestial. A felicidade deles é a Sua felicidade. Ele sente os pesares deles como se fossem os Seus próprios, pois pagou o preço de todos os pecados deles, bem como tomou sobre Si todas as enfermidades, suportou todos os problemas e sentiu todos os anseios deles. Seus motivos são puros. Ele não busca reconhecimento para Si, mas dá toda a glória a Seu Pai Celestial. O amigo perfeito, Jesus Cristo, é completamente altruísta ao oferecer a felicidade aos outros.
Os profetas vivos de Deus pedem-nos que sejamos amigos fiéis para as pessoas que entram na Igreja como conversos e que resgatemos as que se distanciaram. Podemos e vamos fazê-lo caso sempre recordemos o Salvador.
Quando estendemos a mão para socorrer alguém ou para erguer um fardo, Ele está a nosso lado. Ele nos conduzirá aos necessitados. Ele nos abençoará para que sintamos o que eles sentem. Ao persistirmos em nosso empenho para servi-los, receberemos com intensidade, cada vez maior, o dom de sentir o amor que Ele nutre por eles. Isso nos dará coragem e força para continuarmos a servir e ajudar com constância e fidelidade.
E, no tempo e na eternidade, sentiremos a alegria de desfrutar a companhia de Seus amigos fiéis.
A liahona Julho 2010 

segunda-feira, 12 de julho de 2010

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A Sociedade de Socorro

Desde o início, a Sociedade de Socorro recebeu a responsabilidade de fortalecer a família e o lar. O Profeta Joseph ensinou às irmãs numa reunião nos primórdios da Sociedade de Socorro: “Quando forem para casa, não digam uma palavra irada ou rude para seu marido, mas deixem que a bondade, a caridade e o amor coroem suas obras daqui por diante”.
Em 1914, o Presidente Joseph F. Smith disse às irmãs da Sociedade de Socorro: “Onde quer que haja ignorância ou pelo menos falta de compreensão com respeito à família (…), essa organização está presente ou ao alcance, e pelas dádivas naturais e inspiração que pertencem a essa organização elas estão preparadas e prontas para compartilhar instruções a respeito desses importantes deveres”.
Como membros da sociedade de socorro precisamos estar preparadas para ajudar nosso lar e o as pessaoa a nossa volta, se seguirmos o conselho do profeta Joseph Smith estaremos preparadas para seguir o conselho do profeta Joseph F. Smith, pensem nisso.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Canários de Asas Cinzentas

Há quase 60 anos, quando eu era um jovem bispo, Kathleen McKee, uma viúva de minha ala, faleceu.Entre seus pertences, havia três canários de estimação. Dois deles, com perfeita coloração amarela, seriam dados a amigos. O terceiro, Billie, era amarelo com manchas cinzentas nas asas. A irmã Kathleen deixara um bilhete para mim: “Será que você e sua família podem oferecer-lhe um lar? Ele não é o mais bonito, mas é o que canta melhor”.
A irmã Kathleen era bem parecida com seu canário amarelo de asas cinzentas. Não fora abençoada com beleza ou autoconfiança, nem recebera honras da posteridade. No entanto, os cânticos que ela entoava ajudavam as pessoas a carregar seus fardos com mais disposição e a desempenhar melhor suas tarefas.
O mundo está cheio de canários amarelos de asas cinzentas. Pena que tão poucos deles tenham aprendido a cantar. Alguns são jovens que desconhecem quem são, o que podem vir a ser ou até mesmo o que desejam ser; tudo o que querem é ser alguém. Outros estão curvados pela idade, abatidos por preocupações ou repletos de dúvidas, levando uma vida muito aquém de seu potencial.
A fim de vivermos plenamente, devemos desenvolver a capacidade de enfrentar os problemas com coragem, as decepções com alegria e o triunfo com humildade. Talvez se perguntem: “Como alcançar essas metas?” Respondo: “Adquirindo a verdadeira perspectiva de quem realmente somos!” Somos filhos de um Deus vivo e fomos criados a Sua imagem. Pensem nisto: criados à imagem de Deus. Não é possível ter essa convicção sincera sem vivenciar um profundo sentimento renovado de força e poder.
Em nosso mundo, o caráter moral costuma ser visto como secundário em relação à beleza e ao charme. Contudo, o conselho do Senhor ao profeta Samuel ecoa já há muito tempo: “O Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (I Samuel 16:7).
Ao buscar um homem de fé, o Salvador não o escolheu no meio de hipócritas que eram vistos regularmente na sinagoga. Na realidade, chamou-o entre os pescadores de Cafarnaum. Simão —hesitante, inculto e impetuoso — tornou-se Pedro, Apóstolo de grande fé. Um canário amarelo de asas cinzentas tornou-se digno da plena confiança e do amor duradouro do Mestre.
Na escolha de um missionário fervoroso e eficaz, o Salvador não o achou no meio de Seus defensores, mas entre Seus adversários. Saulo, o perseguidor, tornou-se Paulo, o pregador.
 O Redentor escolheu pessoas imperfeitas para ensinar o caminho da perfeição. Fez isso no passado e continua a fazê-lo hoje: chama até mesmo canários amarelos de asas cinzentas. Ele convida todos nós para que O sirvamos aqui na Terra. Nosso comprometimento deve ser total. E em nosso empenho, caso venhamos a tropeçar, que supliquemos: “Guia-nos, guia-nos, Tu que os homens modelas, ergue-nos do abismo e leva avante nossa caravela”.
Oro para que sigamos o exemplo do Homem da Galileia, que sempre estava ao lado dos pobres, desprezados, oprimidos e aflitos. Que um cântico verdadeiro brote de nosso coração ao procedermos
dessa forma.
                                   Presidente Thomas S. Monson
A Liahona Junho de 2010

terça-feira, 1 de junho de 2010

Mensagem de professora visitante mês de junho

Gráfico de leitura do livro de mórmon

Eu cuido das minhas ovelhinhas

AMAR É ....

... Encontrar tempo para cuidar das suas ovelhinhas.
É fazer suas visitas de professoras visitantes !!!!


Irmãs, é isso que o Senhor espera de nós...
...Só um pouco mais de fé, um pouco mais de dedicação e de perseverança, só um pouco mais.
O Senhor confiou este trabalho a nós e responderemos por ele … Portanto, desperta e faz algo mais, não queira somente sonhar.





Beleza da Mulher




"A mulher é a suprema criação criação de Deus. Somente após a criação da Terra, após a separação do dia e da noite, após a divisão das águas e da porção seca, após a criação da vida vegetal e animal e após o homem ser posto sobre a Terra, a mulher foi criada; e só então o trabalho foi dado por completo e bom.
De todas as criações do Todo-Poderoso, nenhuma é mais bonita nem mais inspiradora do que uma graciosa filha de Deus que anda em virtude, com entendimento dos motivos para tanto, que honra e respeita seu corpo como algo divino e sagrado, que cultiva sua mente e constantemente amplia os horizontes de seu entendimento, que nutre seu espírito com a verdade eterna."
("Our Responsability to Our oung Women", Ensign, setembro de 1988, p. 1).

Qual é a sua postura diante das adversidades?
Somos mulheres a suprema criação de Deus, Ele nos ama e nada é impossível para duas pessoas quando uma delas é o Senhor.
Suportemos bem , o Senhor vai nos ajudar quando fizermos tudo o que precisamos fazer.
Tenham fé nas promessas divinas!!! Tenham fé, coragem, avante!!!



NEVER HAD AN ORDINARY DAY

Never had an ordinary day,
never lived your life in an ordinary way.
For everything you loved you paid a price
but you couldn´t let the world see you cry.
Never had a moment of peace,
never felt the sun light when the worries set you free.
Every time your life turned a page
seemed like your heart might break.

With the world on your shoulders,
when the nights had grown colder,
you seemed to weather every storm with a queens grace.
When you lost your husband when you buried your children,
I´m sure the angels stood in reverence as you prayed.
How much can one heart take?
How much can one heart take?

Never had a day to call your own
so many needed your warm heart as a home,
whispering a mother´s lullaby
as you sat alone by the fire

I´m sure your heart breaks when some people still say,
somewhere down the line you lost your faith.
How much can one heart take?
How much can one heart take?

Armazenamento

Treinamento de Armazenamento



Etiquetas

Armazenar além de ser um mandamento é muito prazeroso, e para embeleza-lo estou colocando aqui no nosso blog modelos de etiquetas para armazenamento que encontrei no blog irmãs em sião, são lindas!!!




Pizza da Garotada
Ingredientes

Massa

1 colher (sobremesa) de Fermento em Pó Químico
2 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (café) de sal
1 colher (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 xícara (chá) de leite

Molho

1/2 cebola picadinha
1 colher (sopa) de azeite de oliva
2 tomates sem sementes cortados
3 colheres (sopa) de água
4 colheres (sopa) de extrato de tomate
1colher (sobremesa) de ketchup
Sal a gosto
Orégano a gosto

Modo de preparo

Massa

1- Em uma vasilha coloque o Fermento em Pó Químico, a farinha de trigo, o sal, o açúcar e misture. Acrescente o azeite de oliva, o leite e sove a massa até ficar homogênea.
2- Deixe descansar por 10 minutos.
3- Abra a massa no formato de um disco de aproximadamente 18cm de diâmetro, com um rolo de macarrão, e uma superfície lisa e enfarinhada.
4- Coloque o disco em uma frigideira antiaderente em fogo baixo e deixe dourar por 1 minuto de cada lado.

Molho

1- Em uma panela pequena refogue a cebola com o azeite de oliva em fogo baixo. Acrescente os tomates, água, o extrato de tomate, o ketchup, o sal e orégano a gosto. Deixe em fogo baixo por mais 2 minutos. Espere esfriar.

Para montar a pizza

1- Espalhe 1 colher (sobremesa) de molho sobre o disco e acrescente a mussarela e o presunto. Coloque o disco na frigideira em fogo baixo até derreter toda a mussarela. Dobre o disco. Sirva quente em saquinhos de papel.

Dica!
Você pode variar o sabor, utilizando o recheio de sua preferência: frango desfiado, calabresa e outros.
A pizza pode ser congelado depois de frito, assim é só rechear e aquecer no momento de servir.

Fonte: Dr. Oetker

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Prosseguir com Paciência

Presidente Dieter F. Uchtdorf

A paciência — a capacidade de adiar por algum tempo os nossos desejos — é uma virtude preciosa e rara. Queremos o que queremos e queremos agora mesmo. Portanto, o próprio conceito de paciência talvez pareça desagradável e, às vezes,amargo.
No entanto, sem paciência não podemos agradar a Deus, não podemos tornar-nos perfeitos. De fato, a
paciência é um processo purificador que aprimora a compreensão, aprofunda a felicidade, direciona a ação e proporciona esperança de paz.
Como pais, sabemos o quanto é insensato atender a todos os desejos de nossos filhos. Mas os filhos não são os únicos que se estragam quando mimados com satisfação imediata. Nosso Pai Celestial sabe o que os bons pais aprendem com o tempo: para que os filhos amadureçam e atinjam seu potencial, eles precisam aprender a esperar.
 A paciência significa esperar ativamente e perseverar. Significa permanecer em algo e fazer todo o possível: trabalhar, esperar e exercer fé; suportar as dificuldades com coragem, mesmo que os desejos de nosso coração demorem a ser cumpridos. A paciência não é apenas suportar, mas suportar bem!
A impaciência, por outro lado, é um sintoma do egoísmo. É uma característica do egocêntrico. Ela se origina de uma doença muito comum nos dias atuais chamada síndrome do “centro do universo”. Essa síndrome leva as pessoas a acreditar que o mundo gira em torno delas e que todos os outros são apenas coadjuvantes no grande palco da mortalidade, e que somente elas têm o papel principal.
Precisamos aprender que, no plano do Senhor, nossa compreensão às vezes vem “linha sobre linha, preceito
sobre preceito”. Em resumo, o conhecimento e a compreensão exigem paciência.
Muitas vezes, não podemos ver a mão do Senhor em nossa vida até muito depois de as provações terem passado. Geralmente, os momentos mais difíceis de nossa vida são elementos essenciais na formação do alicerce de nosso caráter e abrem o caminho para futuras oportunidades, compreensão e felicidade.
A paciência é um atributo divino que pode curar a alma, revelar tesouros de conhecimento e entendimento, e transformar homens e mulheres comuns em santos e anjos. A paciência é na verdade um fruto do Espírito.
Ter paciência significa perseverar em algo até o fim. Significa adiar a gratificação imediata em favor de bênçãos futuras. Significa conter a raiva e segurar a palavra áspera. Significa resistir ao mal mesmo quando isso pareça estar tornando os outros ricos. Paciência significa aceitar o que não pode ser mudado e enfrentar isso com coragem, graça e fé. Em suma, paciência significa estar “firme, constante e imutável em guardar os mandamentos do Senhor” todas as horas de todos os dias, mesmo quando for difícil.
A paciência é um processo de perfeição. O próprio Salvador disse que em nossa paciência possuímos nossa alma.
As lições que aprendemos com apaciência vão cultivar nosso caráter, elevar-nos a vida e aumentar nossa felicidade.
Trechos tirados da conferência de Abril de 2010

terça-feira, 23 de março de 2010

segunda-feira, 15 de março de 2010

Oração




“O Dom Celestial da Oração”



A oração é um dom celestial concedido a cada alma por nosso Pai Celeste. (Liahona, May 2007)




O Dom da Oração



A oração é um dom celestial concedido a cada alma por nosso Pai Celeste. Pense nisto: o absoluto Ser Supremo, o personagem que tudo sabe, tudo vê, que tudo pode, incentiva você e a mim, por mais insignificantes que sejamos, a conversar com Ele como nosso Pai. De fato, por saber quão desesperadamente precisamos de Sua orientação, Ele ordena: “Que ores em voz alta, assim como em teu coração; sim, perante o mundo, como também em segredo; em público, assim como em particular”.


Não importa nossa situação, quer sejamos humildes ou arrogantes, pobres ou ricos, livres ou escravizados, instruídos ou ignorantes, amados ou desamparados, podemos nos dirigir a Ele. Não precisamos de hora marcada. Nossa súplica pode ser breve ou pode ocupar todo o tempo que for necessário. Pode ser uma longa expressão de nosso amor e gratidão, ou um pedido urgente de ajuda. Ele criou universos inumeráveis e colocou mundos neles, mas ainda assim, você e eu podemos conversar com Ele pessoalmente, e Ele sempre nos dará uma resposta.


Como Você Deve Orar?



Oramos ao nosso Pai Celestial no sagrado nome de Seu Filho Amado, Jesus Cristo. A oração é mais eficaz quando nos esforçamos para ser dignos e obedientes, quando temos motivos justos e estamos dispostos a fazer o que Ele pedir. A oração humilde e fervorosa traz orientação e paz.


Não se preocupe se você expressa seus sentimentos de forma desajeitada. Apenas converse com seu Pai, que é piedoso e compassivo. Você é Seu filho precioso, a quem Ele ama perfeitamente e a quem quer ajudar. Ao orar, reconheça que o Pai Celestial está perto e está escutando.


Uma chave para melhorar a oração é aprender a fazer as perguntas corretas. Em vez de pedir as coisas que você deseja, procure honestamente saber o que Ele quer para você. Então, ao conhecer a vontade Dele, ore para ser guiado e ter forças para cumpri-la.


Se alguma vez você se sentir longe de nosso Pai, muitas podem ser as razões. Seja qual for a causa, se você continuar a pedir ajuda, Ele o orientará para que recupere sua confiança de que Ele está ao seu lado. Ore, mesmo quando você não tiver o desejo de orar. Algumas vezes, como uma criança, você se comporta mal e acha que não pode trazer um problema ao Pai. Mas esse é o momento em que você mais precisa orar. Nunca se sinta indigno de orar.


Será que podemos realmente compreender o imenso poder da oração sem termos de enfrentar um problema esmagador e urgente, para percebermos que somos impotentes para resolvê-lo sozinhos? Nessas circunstâncias nos voltaremos para nosso Pai, em humilde reconhecimento de nossa total dependência Dele. É conveniente encontrar um local isolado, onde nossos sentimentos possam ser expressos durante o tempo e com a intensidade que se fizerem necessários.


Eu já fiz isso. Certa vez passei por uma experiência que me causou uma enorme ansiedade. Não tinha nada a ver com desobediência nem transgressão, mas com um relacionamento humano de vital importância. Durante algum tempo, extravasei meu coração em fervorosa oração. Mas, por mais que tentasse, não conseguia encontrar nenhuma solução — nada acalmava a opressiva emoção que havia em mim. Roguei ajuda àquele Pai Eterno que passara a conhecer e em quem confiava plenamente. Não conseguia encontrar nenhum caminho que me trouxesse a calma que geralmente tenho a bênção de desfrutar. O sono me venceu. Quando acordei, senti-me em completa paz. Ajoelhei-me novamente em solene oração e perguntei: “Senhor, como isso aconteceu?” Em meu coração, soube que a resposta era Seu amor e Sua preocupação por mim. Tal é o poder da oração sincera a um Pai compassivo.
Como as Orações São Respondidas?


Algumas verdades, que mostram como as orações são respondidas, podem ajudá-lo.


Com freqüência, quando oramos pedindo ajuda para um assunto significativo, o Pai Celestial envia inspirações sutis que nos fazem pensar, exercer a fé, trabalhar e, às vezes, vencer dificuldades, e depois agir. É um processo passo a passo, que nos capacita a descobrir respostas inspiradas.


Já percebi que aquilo que às vezes parece uma barreira impenetrável à comunicação é um passo gigantesco de confiança que precisamos dar. Poucas vezes você receberá a resposta completa de uma só vez. Ela virá um pouco por vez, em partes, para que sua aptidão cresça. À medida que cada parte é seguida com fé, você será guiado a outras partes, até obter a resposta inteira. Esse padrão exige o exercício da fé na capacidade de resposta de nosso Pai. Embora às vezes possa ser muito difícil, esse processo resulta em um crescimento pessoal significativo.


Ele sempre ouvirá suas orações e invariavelmente vai respondê-las. Contudo, Suas respostas raramente virão enquanto você estiver de joelhos orando, mesmo implorando uma resposta imediata. Em vez disso, Ele vai inspirá-lo nos momentos tranqüilos, quando o Espírito puder tocar sua mente e seu coração com maior eficácia. Por isso, você deve procurar momentos de tranqüilidade nos quais poderá perceber que está sendo instruído e fortalecido. Esse padrão, dado pelo Senhor, fará com que você cresça.


O Presidente David O. McKay testificou: “É verdade que as respostas a nossas orações nem sempre vêm diretamente, nem no momento, nem da maneira como prevemos; mas elas vêm no momento e da maneira que melhor sirva aos interesses daquele que faz a súplica”. Seja grato quando, às vezes, Deus deixa que você se debata por um longo tempo, antes que a resposta chegue. Seu caráter se fortalecerá; sua fé aumentará. Existe uma relação entre os dois: quanto maior for a sua fé, mais forte será o seu caráter; e um caráter elevado aumentará sua capacidade de exercer ainda mais fé.


Ocasionalmente, o Senhor lhe dará uma resposta antes de você pedir. Isso pode ocorrer quando, por exemplo, você estiver na iminência de fazer algo que não deve, pensando erroneamente ser correto.


É tão difícil quando a oração sincera a respeito de alguma coisa que você deseja muito não é respondida da forma esperada! É difícil entender por que o seu exercício de fé profunda e sincera, em uma vida obediente, não garante o resultado desejado. O Salvador ensinou: “Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome vos será dado, se for para vosso bem”. No dia-a-dia, às vezes é difícil reconhecer o que é melhor para você, ou o que é para o seu bem. Sua vida será mais fácil, quando aceitar que tudo o que Deus faz é para o seu eterno bem.


É pedido que você busque uma resposta para suas orações. Obedeça ao conselho do Mestre, de “[estudar] bem [o problema] em [sua] mente”. Com freqüência, você pensará em uma solução; ao buscar a confirmação de que sua resposta está correta, a ajuda virá. Poderá vir por meio de suas orações, ou como uma inspiração do Espírito Santo e, muitas vezes, pela intervenção de outras pessoas.


A seguinte orientação a respeito da oração, dada a Oliver Cowdery, pode também ajudá-lo: “Eis que (…) supuseste que eu o concederia a ti, quando nada fizeste a não ser pedir-me (…).


Deves estudá-lo bem em tua mente; depois (…) perguntar se está certo e, se estiver certo, farei arder dentro de ti o teu peito; portanto sentirás que está certo”.


Portanto, a resposta chega sob a forma de um sentimento acompanhado de convicção. O Salvador define dois aspectos distintos na resposta: “Eu te falarei em tuamente e em teu coração, pelo Espírito Santo”.


As respostas à mente e ao coração são mensagens do Espírito Santo ao nosso espírito. Para mim, a resposta à mente é tão específica quanto palavras ditadas, enquanto a resposta ao coração é generalizada, como um sentimento para orar mais.1


Então o Senhor esclarece: “Mas se [o que você propõe] não estiver certo (…) terás (…) um estupor de pensamento” Isso, para mim, significa um sentimento de inquietude, de incômodo.


Oliver Cowdery aprendeu ainda outra forma sob a qual as respostas positivas vêm: “Não dei paz a tua mente quanto ao assunto?” O sentimento de paz é o testemunho confirmador mais comum que eu pessoalmente sinto. Quando fico muito preocupado quanto a um assunto importante, debatendo-me sem sucesso para resolvê-lo, continuo a esforçar-me fervorosamente para encontrar uma solução. Por fim, uma paz envolvente toma conta de mim, aquietando minhas preocupações, como Ele prometeu.


Alguns mal-entendidos a respeito da oração podem ser esclarecidos ao percebermos que as escrituras definem princípios para uma oração eficaz, mas não garantemquando uma resposta será dada. De fato, o Senhor responderá sob uma das três formas: primeiro, você pode sentir paz, consolo e segurança, que confirmam que sua decisão está correta; segundo, você pode sentir-se incomodado, com um estupor de pensamento, indicando que sua escolha está errada; terceiro — e este é o mais difícil — você pode sentir que não recebeu nenhuma resposta.


O que você faz, depois de se preparar cuidadosamente, orar com fervor, esperar durante um período de tempo razoável por uma resposta e, ainda assim, não a receber? Talvez deva expressar gratidão quando isso ocorre, porque é uma prova da confiança do Pai em você. Quando você vive dignamente, quando suas escolhas são consistentes com os ensinamentos do Salvador, e uma ação se torna necessária, proceda com confiança. Conforme for a sua sensibilidade para receber a inspiração do Espírito, uma das duas coisas certamente ocorrerá, no momento certo: virá o estupor de pensamento, indicando uma escolha inadequada, ou virá paz, ou um ardor no coração, confirmando que a escolha foi correta. Se você estiver vivendo dignamente e agindo com confiança, Deus não deixará que você vá muito longe, sem uma impressão de advertência, se tiver tomado a decisão errada.


Gratidão pelo Dom da Oração



Um aspecto importante da oração é a gratidão. Jesus declarou: “E em nada ofende o homem a Deus (…) a não ser (…) os que não confessam sua mão em todas as coisas e não obedecem aos seus mandamentos”. Quando refletimos a respeito do incomparável dom da oração e das bênçãos ilimitadas que fluem dela, um profundo sentimento de gratidão enche-nos a mente e o coração, fazendo-os transbordar e render graças continuamente. Não deveríamos, portanto, expressar ao nosso amado Pai, contínua e profundamente, da melhor maneira que pudermos, nossa infinita gratidão pelo dom celestial da oração e por Suas respostas, que atendem às nossas necessidades e, ao mesmo tempo, nos motivam a crescer?


Testifico que nosso Pai sempre responderá às suas orações, da maneira e na hora que forem melhores para o seu eterno bem. Em nome de Jesus Cristo. Amém

Élder Richard G. Scott
Do Quórum dos Doze Apóstolos







Noite Familiar


Que tomemos a resolução de edificar um lar centralizado no evangelho, um porto seguro que nos abrigue das tempestades do adversário.






A noite familiar desenvolve o amor e a confiança no Pai Celestial. 
Ela amplia a compreensão das pessoas a respeito do evangelho, fortalece as relações familiares e incentiva cada um a desenvolver seus talentos.
As noites familiares, quando bem-sucedidas e regulares, ajudam cada pessoa que dela participa.
Nossa família recebe muitas bênçãos pela realização regular da noite familiar. A participação ajuda cada membro a desenvolver sentimentosde valor. 
Os problemas de disciplina diminuem e aumentam a lealdadee harmonia.
A primeira Presidência emitiu a seguinte declaração: "Nestes últimos anos, temos visto novas forças do mal em ação (…) tentando nosso povo, particularmente os jovens. O programa de Noite Familiar, com o seu potencial para o bem, tem sido de grande ajuda para os pais. (…)Nas nossas noites familiares, e em outras experiências familiares positivas, podemos encher nossa alma com as coisas de Deus, não deixando assim lugar algum para que o mal encontre abrigo em nosso coração e mente".




A Primeira Presidência também disse: "Novamente prevenimos com fervor os pais, para que reúnam os filhos à sua volta com amor, paciência e entendimento, e que os instruam na verdade e justiça. (…) O lar é o lugar principal e o mais eficiente para que os filhos aprendam as lições da vida".


A seguir mostramos um exemplo de roteiro de noite familiar:
Hino de abertura (cantado pela família);
Primeira oração (por um membro da família);
Leitura de um poema ou escritura (por um membro da família);
Lição (pelo pai, mãe ou um dos filhos mais velhos);
Atividade (conduzida por alguém da família e com a participação de
todos;
Hino de encerramento (cantado pela família);
Última oração (por um dos membros da família);
Lanche.

A família pode realizar a noite familiar de diversas maneiras. 
Qualquer atividade que reuna a família, fortaleça os laços de amor entre todos, ajude a aproximá-los do Pai Celestial e os incentive a viver em retidão pode ser uma noite familiar. 
Exemplos dessas atividades em família podem incluir ler as escrituras, discutir o evangelho, prestar testemunhos, fazer um projeto de serviço, cantar juntos, fazer um piquenique ou uma brincadeira, caminhar. Todas as noites familiares devem incluir uma oração.(Guia da Família, p. 7)
Cada uma de nós, como membros de nossa família, pode ajudar a fazer das noites familiares um sucesso. Primeiro, podemos planejar nossas atividades pessoais, a fim de estarmos livres para a noite familiar.
Podemos também cumprir, as designações que nos foram feitas ou ajudar de alguma outra forma na preparação dessa noite. As mães ou filhos mais velhos podem ajudar os menores a se desincumbirem de suas designações durante a semana. As crianças pequenas gostam muito de contar histórias simples, usando um flanelógrafo e fazendo representações diversas. Todas as crianças podem participar, sempre que o pai ou a mãe as incluírem e forem pacientes com seus esforços.
Todos nós podemos melhorar nossas noites familiares, se orarmos ao Pai Celestial para que nos ajude a cumprir nossas designações.

Desafio

Comece a fazer noites familiares regulares. Tenha em mente a fórmula:
planejamento, paciência e oração.
Escreva um princípio do evangelho que você gostaria que sua família aprendesse na próxima noite familiar.

(Texto extraído do blog Eternidade)